• Maismedicina.com.br

Nutraceuticos preventivos frente o Câncer de Mama

Resumo do trabalho da Professora PhD Tássia Campos de Lima e Silva



Introdução: O câncer de mama é o segundo mais letal no mundo, causando cerca de 6 milhões de mortes ao ano. Relacionado ao processo de industrialização, possuindo uma grande incidência tanto em países desenvolvidos quanto em desenvolvimento devido seu caráter hormônio-dependente, estando associado a fatores como fatores genéticos (BRCA 1 e 2), idade, o alto consumo alcoólico, alimentação inadequada, obesidade e tabagismo. É tipo de câncer de maior frequência e incidência no Brasil sendo o maior responsável pelas causas de morte no público feminino. Anualmente, vem sendo observado um aumento na mortalidade devido ao câncer de mama, tanto no Brasil como em países que anteriormente eram considerados com baixa taxa de incidência. O elevado número de casos, ocorrentes no país, está fortemente relacionado ao estilo de vida escolhido pela população brasileira e a uma má alimentação diária, que fornece uma maior condição de desenvolvimento desta patologia e um aumento progressivo nas taxas de mortalidade. Seu rápido crescimento pode ser evitado por meio de intervenções simples que visem além do autoexame e do rastreamento médico; a inclusão de exercícios junto a hábitos alimentares saudáveis, como ingestão de fibras e eliminando o excesso de gordura animal, são estratégias que podem reverter o impacto desta doença crônica não transmissível promovendo a saúde e a diminuição dos fatores de risco. O conjunto de indicadores, psíquicos e de grande impacto social demonstram um cenário de grande destaque na saúde pública nacional. Objetivo: Propõe-se expor quais nutracêuticos atuam com a função preventiva frente ao câncer de mama a partir da revisão de literatura. Métodos: Para a realização desse estudo foram utilizados artigos originais. O emprego de palavras-chaves (câncer de mama, prevenção e nutracêuticos) nos mecanismos de buscas (INCA e Scielo) possibilitou selecionar o material a ser estudado, sendo utilizado como critério de inclusão artigos que fossem escritos na língua portuguesa, que abordassem apenas o tema câncer de mama e que respondessem a pergunta condutora: “Quais nutracêuticos previnem o câncer de mama?”, encontrando artigos com alimentos funcionais que possuem fatores de prevenção contra a neoplasia, sem interação com fármacos, sendo descartados artigos em língua estrangeira e que possuam em suas citações outros tipos de canceres, no entanto, optou-se preferencialmente por artigos dos últimos 12 anos. Resultados: Foram encontrados nas bases de dados do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) e Scielo mais de 3.200 referências. Foi possível observar que a alimentação adequada representa um importante agente para prevenção do câncer de mama. O aumento do consumo de vegetais, frutas e fibras acompanhada de uma ingestão de alimentos que contenham propriedades funcionais peculiaridades, como: anticarcinogênicas, antioxidantes, anti-inflamatória, anti-hormonais, antiangiogênicas, conhecidos como nutracêuticos ou alimentos funcionais é de suma importância no retardo e prevenção do câncer de mama. Dos alimentos que possuem ação quimiopreventiva na neoplasia mamária, destacam-se: vitaminas e minerais, fibras, os ácidos graxos poli-insaturados ômega -3 e o ácido linoléico conjugado. As vitaminas e minerais são micronutrientes que estão em frutas e vegetais, nesses existem antioxidantes, tais como vitamina A,C, E e o ácido fólico que atuam na inibição de espécies reativas de oxigênio, que são os agentes causadores de danos ao DNA, regulação da diferenciação celular e, consequentemente, a inibição do crescimento de células mamárias cancerígenas. As fibras por sua vez tem sua importância preventiva, pois atuam na redução de estrogênios bioativos no sangue e está presente nos grãos integrais de trigo e na aveia, hortaliças e vegetais. Nesses alimentos há fitoquímicos, como as lignanas que possuem a função de se ligar ao receptor do estrógeno, fazendo a redução dos níveis ativos desses hormônios no sangue. Minimizando o risco de desenvolver o câncer de mama, eliminado o excesso de hormônios, substancias cancerígenas e compostos tóxicos. Algumas gorduras são essenciais na quimioprevenção do câncer de mama como, os ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 presente no salmão, no fígado de bacalhau, no arenque, na sardinha, no atum, linhaça e outros, que são excelentes fontes desse importante ácido graxo de prevenção ao desenvolvimento de metástases. Inclui-se também o ômega-6 que auxilia na formação de mediadores envolvidos na defesa contra lesões teciduais e inflamações.

Conclusão: O elevado índice desta neoplasia no sexo feminino está vinculado a uma ingestão inadequada de alimentos industrializados, pobres em nutrientes e em compostos anticancerígenos que previnam a promoção de uma multiplicação maligna das células mamárias. Diante deste contexto, a quimioprevenção através dos alimentos funcionais, pela inserção diária de uma dieta adequada, que forneça os mediadores preventivos necessários ao organismo, emerge como um importante instrumento na prevenção e no controle do câncer de mama.

Mais medicina